Domingo, 7 de Setembro de 2008

Uma noite em Lisboa


Olá, começo por me apresentar. Chamo-me Tiago e sou da zona Centro de Portugal. Tenho 27 anos e sou advogado. Quanto ao resto, sou uma pessoa perfeitamente normal que gosta das coisas boas da vida, especialmente de viajar e de mulheres.

Feitas as apresentações, vamos ao meu primeiro relato.
Normalmente vou a Lisboa todas as semanas, umas vezes a trabalho outras para passear e curtir os bons restaurantes e a boa noite da capital.

Foi numas dessas noites que decidi, mais um grupo de amigas e amigos, ir ao BBC. Para aqueles que não conhecem, é um dos bares mais "in's" de Lx. Quando estrámos apercebi-me logo que o ambiente estava maravilhoso, com gente gira e com mulheres muito "simpáticas".

A noite correu tranquilamente até que lá para a 3 da manhã me apercebo que estava uma rapariga na casa dos trinta, belíssima a olhar insistentemente para mim. Meio na duvida decidi começar a aproximar-me dela e a olhá-la descaradamente. Morena de pele e de cabelo, 1,70m, vestida de saia, botas e um top que realçava um majestoso par de mamas. Para quem não me conhece, este é capaz de ser o meu ponto fraco em relação a mulheres.

Os minutos passaram-se e deicidi convidá-la para uma bebida. No bar fomos calmamente apresentando-nos um ao outro. Casada, sem filhos, empregada de um banco estava ali num jantar da empresa e, percebi imediatamente, já estava algo tocada pelo alcool. Decidi arriscar mais um pouco e passei-lhe a mão na face enquanto lhe disse que a achava linda. Ela imediatamente me repetiu que era casada e para eu parar porque ela nao estava a resistir. Decidi convidá-la para irmos a outro lado porque também eu estava a morrer de tesão. Só me apetecia despir aquela mulher e beijá-la toda. Pediu-me cinco minutos e disse que me encontrava no estacionamento.

Espereia no carro à porta da discoteca e mal entrou deu-me um linguado maravilhoso que imediatamente fez com que o meu pau despertasse. Saímos dali como se não houvesse amanhã. Nos primeiros semáforo da marginal disse-lhe que no meu carro o sinal vermelho (da estrada) era sinal de beijinho e ela imediatamente enfia a lingua na minha boca enquanto eu começava a passar a mão pelas suas pernas.

Levei-a para a casa dos meus amigos que é na Avª 5 de Outubro e mal entrá-mos no elevador começámos a comer-nos deliciosamente. apertava-lhe as tetas ao mesmo tempo que ela se roçava no meu caralho. Entrámos no apartamento e imediatamente caímos no sofá entre beijos e carícias. Quando lhe baixo o top simplesmente fiquei branco, ela tinha um par de mamas divinal, o qual lambi, chupei durante minutos a fio. Tirei as minhas calças e os boxers e aproximei-me dela que imediatamente levou o meu caralho á boca e começou a fazer-me um broshe delicioso. Lambia-me a cabeça e depois enfiava-o todo na boca enquanto, com as mãos, me mexia nas bolas.....uuhhhmhmmmm

Pediu-me que a chupasse, ao que acedi com agrado. Tirei-lhe as botas, a saia e com os dedos cheguei-lhe a cueca para o lado. Á minha frente tinha uma das conas mais perfeitas que vi até hoje. Completamente lizinha e com lábios carnudos. Fiz questão de caprichar e de a levar ao primeiro orgasmo da noite.

Recomposta pediu-me que me sentasse no sofá e de frente para mim foi encaixando o meu caralho naquela cona belíssima para me cavalgar de forma lenta mas bastante excitante enquanto me deliciava com aquelas tetas rijas e empinadas com bicos todos tesos.

Virei-a de costas e apoiei-a no sofá enquando fui enfiando tudo o que tinha naquela cona. Ela tinha um "rebolar" sensual e bem ritmado, parecia uma brasileira só a enfiar a cabeça primeiro e depois tudo até ao fundo.

Avisei-a que estava proximo o momento e ela pura e simplesmente pediu-me para meter o meu pau nas suas mamas e para as fuder até me vir na boca dela......Posso-vos dizer que nunca me vim tanto como naquele dia.

Todos nus fomos á varanda fumar um cigarro e ao fim de 3 ou 4 bafos já eu estava todo teso outra vez. Ela carinhosamente encostou-se para tras e pressionou o meu pau no rabo dela enquanto eu só tinha vontade de me rir. Perguntei-lhe meio a serio, meio a brincar se a podia enrabar e ela respondeu que sim, que adorava ser enrabada por mim.

Fomos para dentro, ligámos o chuveiro e mais uma vez começamos a lamber-nos de cima a baixo. pedi-lhe que se virassse de costas e se abaixasse ao que fui imediatamente correspondido. Meti amaciador no meu caralho e no buraco dela e lentamente comecei a enfiar e a tirar a cabeça do meu pau. Ao fim de fazer esta brincadeira 4 ou 5 vezes ela so me pediu que nao tirasse mais e a fodesse decentemente. Assim fiz enterrei todo o meu caralho fazendo com que ela gemesse brutalmente. Proximo ao gozo perguntei-lhe se me podia vir dentro dela. Dei-lhe uma série de estocadas naquele cu, enquanto lhe apertava as tetas e lhe beijava a boca. Vim-me todo dentro dela que, não contente, decidiu lamber-me o pau todo ate ficar sem uma gota.

No final deitamo-nos os dois agarradinhos no sofá e descansamos até as 6h30 da manha, hora a que ela me pediu que a levasse a casa. Trocámos numeros de telefone e de e-mail e temos conversado algumas vezes. Para breve esta prometida mais uma noite.

Se alguma mulher quiser conhecer-me, este é o meu e-mail

chipmunk27@gmail.com

publicado por Contos dos Leitores da Atrevida às 18:45
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 21 de Agosto de 2008

Um café em Lisboa


Tinha acordado com um desejo incontrolável de o ver !!

Enviei-lhe um mail:
“olá como estás?..pensei em ti hoje à noite .. quero ver-te!!!”
Respondeu-me:
“está tudo bem.. pensaste em mim? .. conta lá, quero saber tudo”
Respondi eu :
“conto-te ao lanche... ao ouvido!!”

Depois de um dia inteiro de troca de mails mais ousados, estava ansiosa por estar com ele... Tinha imaginado uma série de cenários possíveis: agarrava-o, beijáva-o, ele agarrava-me, beijava-me .. enfim ...
Nunca tínhamos tido qualquer tipo de contacto físico mas eu deseja-o loucamente, e sabia que o sentimento era recíproco ..

Combinámos às cinco num café em Lisboa ...
Saio do trabalho, pego no carro .. o meu estômago aperta de ansiedade.. o coração bate mais acelerado ..
Invade-me um misto de desejo e luxúria, com loucura e vontade de aventuras ...
Atravesso o parque e a loucura vai-se ocupando um pouco mais da minha mente.. Começo a imaginar-me despida naqueles bancos, com ele a lamber-me; um pouco mais à frente imagino-me a ser penetrada por ele .. A cada àrvore que vejo imagino um novo cenário de tesão e paixão e sinto que as pessoas por quem passo conseguem ler todos os meus pensamentos ...

Sinto-me excitada, molhada...
Chego ao café e venho com um sorriso malandro ...
Pergunta-me o que me vai na cabeça e respondo: malandrices !!!

A conversa decorre de forma íntima.. sensual.. sexual ... por vezes um pouco discreta, mas sempre ousada no conteúdo!!
O tempo vai passando e os calores do pôr-do-sol incentivam-me a uma proximidade..
Chego-me mais perto.
Sinto as suas pernas cruzadas nas minhas e levemente coloco a minha mão numa delas.
Os seus olhos batem os meus e não desviam!! Sinto que me pedem um beijo .. quer a minha boca .. a minha língua...
Põe a mão na minha nuca e puxa-me de encontro a ele, beijando-me!
Todo o meu corpo estremece !!
Um beijo quente, uma língua macia que se mistura com a minha numa dança frenética de sabores ... um calor que emana do seu corpo e um coração que à distância sinto palmitar aceleradamente de tesão.
A minha mão aperta um pouco a perna dele para conter o meu desejo de mais ..

Diz-me: “estão a olhar !!”
Digo: “deixa-os!”

E subo um pouco mais a minha mão que anseia pelo calor das suas partes mais íntimas.
Sinto-o nervoso, timido talvez.. mas a minha vontade de o tocar não se controla ou diminui com a possibilidade de espectadores e continuo ..
Vou subindo a minha mão até sentir que não posso subir mais.Sinto um alto duro que se nota um pouco pelas calças do fato e paro!.. Vou tocando ao de leve .. passo os dedos um a um ... sentindo-o a palmitar de desejo por mais e faço um pouco mais de pressão com a mão ..
Repentinamente puxa a minha cadeira e beija-me novamente..agarrando a minha mão de encontro ao sexo dele ... sinto-o no limite da decência e com toda a vontade de a ultrapassar ...e chego-me mais ainda ...

À nossa volta as pessoas sussurram e comentam ..
Estou certa de que alguns daqueles casais estão excitados de nos ver e apenas os limitam todas as barreiras sociais, que decidi nessa tarde esquecer!!

“quero-te sentir”,diz ao meu ouvido..
“então anda”,digo eu..

Pego-lhe na mão e seguimos em direcção a uma ponte que atravessa o lago do café..
Frente a frente, os beijos seguem-se e intensificam-se..as suas mãos sem direcção exacta percorrem todo o meu corpo que exclama de prazer... nas minhas nádegas sinto uma leve pressão de quem me quer totalmente colada a ele .. os meus seios batem no seu peito de forma brusca e percebo que estamos fora de control...

Os nossos movimentos perdem a doçura e tornam-se intensos, desenfreados,selváticos...
Estou toda molhada e quero que ele o sinta ... enfio uma das mãos dele dentro das minhas calças..

E sussuro:”sente...é por ti ..”
Ele enfia os dedos dentro da minha vagina e remexe-os um pouco..abro um pouco as pernas para que possa enfiá-los bem e sentir toda a minha tesão .. vai enfiando e retirando um pouco e diz: “imagina-o aí dentro, bem rijo .. assim... humm ... dentro e fora .. “

Fico louca de desejo ..
não me controlo mais ...
beijo-o intensamente e a minha língua pretende o infinito ...

Viro-me de costas.
... quero senti-lo duro contra as minhas nádegas ..
Os beijos dele no meu pescoço, as pequenas dentadas que tanto me excitam.. com uma das mãos apalpa-me um dos seios ... aperta-me o mamilo .... hummm... enquanto que a outra continua a deixar-me cada vez mais molhada ..
Não resisto ..

“Possui-me!! Quero que o enfies dentro de mim! Quero sentir toda a tua tesão! Quero vir-me contigo..”
“Queres mesmo?”, responde
“Quero!! Possui-me aqui.. agora..”

Com as minhas mãos atrás das costas, abro-lhe o fecho das calças .. e sinto um calor imenso. O pénis dele a querer sair dali .. a vir ter comigo .. a pedir-me que o lambesse ...

Mas não !!!
Continuo de costas ...

Baixa-me as calças ligeiramente, enquanto suavemente vou pegando no sexo dele e aproximando de mim ... inclino-me ligeiramente para a frente e coloco uma das pernas numa das tábuas da ponte ...

Sinto-o a entrar dentro de mim ...
Uma mistura de calor com a pequena brisa que corre.. os movimentos discretos mas firmes ..

“sinto-o todo no fundo. Dá-me mais!!”

Agarra-me nos cabelos e intensifica os movimentos que se tornam cada vez mais rápidos e firmes...
O reflexo dos nossos corpos no lago fazem-me querer mais ..
Ele eleva uma das pernas dele – a contrária à minha – e coloca na mesma tábua...

“Ahhh !! Isso !! Tão bom!!”
“Shiuuu” – diz ele e tapa-me a boca com uma das mãos enquanto a outra agarra o meu cabelo ...
Sussurra-me ao ouvido: “anda .. vem-te ..!! quero sentir-te a arder de prazer”

Intensifico eu os movimentos, estou completamente extasiada pela loucura ..
Todo o meu corpo pede que me venha .. os mamilos rijos .. as minhas pernas tremem.. a minha vagina toda molhada.. e todos os meus sentidos estão apenas naquele momento..
Ele agarra-me na cintura e os movimentos ganham uma intensidade inexplicável .. sinto-o a entrar e sair de mim a cada segundo, o corpo dele quente como um vulcão..
Sinto-me toda a vibrar por dentro ... a pele arrepiada de desejo .. o coração que não se controla .. e sinto toda a erupção do momento, seguida de uma explosão de sentidos e prazeres retidos .. e solta-se um “ahhhhhh” de prazer simultâneo que nenhum de nós controlou ...

“O Mundo parou e o Universo observou !!”, ouvimos de um rapaz que se aproximou...

Apercebemos-nos aí, que a ponte, apesar de meio escondida, era ligeiramente visível do café e tinhamos tido um casal que nos observara durante todo o tempo...
Uma sensação única, mistura de prazer com vergonha..mas com vontade de repetir ..

“gostei muito de vos ver”, disse novamente o rapaz ..
“o prazer foi todo nosso”, disse eu meia a sorrir

Seguimos de mão dada .. em direcção ao inteiro do parque e com um beijo de despedida, digo: “Foi assim que pensei em ti ontem à noite”...

publicado por Contos dos Leitores da Atrevida às 19:02
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.CONTOS

.pesquisar

 

.Fevereiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28


.Posts recentes

. Uma noite em Lisboa

. Um café em Lisboa

.Arquivos

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds