Domingo, 19 de Outubro de 2008

Sou femea para servir de retrete


Estava vestida com uma mini-saia curta saltos altos, meias de rede pretas.
Tinha-me pintado à pressa e parecia uma puta, labios bem vermelhos e olhos bem maquilhados.
Quando cheguei ao motel fiz como o homem com quem estive a falar no dia anterior me disse:
bebi 3 wiskys de rajada para ficar bem vaca e telefonei-lhe a dizer que estava pronta.
Ele era um sadico que tinha posto um anuncio no jornal a dizer que procurava vacas para servirem de retrete, saco de boxe e depositos de esporra. Quando li aquilo soube que estava a falar de mim. Liguei-lhe e quando ele me disse que nao estava a brincar e que so queria mesmo era espancar... eu vim-me ao telefone.
Quando ele entrou no quarto do motel eu fui ter com ele, toda a tremer mas provocante. Ele parecia um vagabundo, barbudo, camisa aberta todo peludo, com bigode e um fio de ouro. Alem da camisa aberta vestia uns calçoes de praia e umas botas pretas. Tinha uns 50 anos e era um porco. Vi logo que eu tinha nascido para o servir. Disse-lhe ola e ofereci-lhe uma garrafa de wisky que ele abriu e bebeu quase metade de uma vez enquanto eu lhe esfregava o peito peludo. De repente espetou-me um soco na barriga. Caí pelo corpo dele, a minha cara escorregou no peito dele e cai aos pes daquele macho. Ele tinha-me dito que me ia enfiar um balazio na barriga quando chegasse e eu fiz como me mandou, ao cair cai colada ao corpo dele agarrei-me aos calçoes dele e puxei-os enquanto caia.
Olhei pr cima e apanhei 4 bofetadas bem fortes; a minha cara estalava, logo de seguida começou-me a insultar: "abre a boca vaca" e escarrou-me para dentro. "Anda engole", dizia... meteu-me de seguida a pissa na minha boca e mijou para dentro. Tinha-me dito que queria que eu bebesse a primeira mijada inteira e eu, puta obediente, mamei o mijo todo daquele homem todo potente enquanto ele me olhava do alto a gozar todo porco...
Eu estava com uma banana no cu como ele me mandou para ir abrindo. Obrigou-me a lamber os colhoes, a mamar a pissa sempre a dar bofetadas e a insultar e a cuspir ate k me deitou de barriga pr cima e em frente ao espelho pos-se de cocoras em cima da minha cara e disse-me : " aguenta agora cabra do caralho que vou-te iniciar... queres ser minha puta? vais comer a minha cagada e olha que hoje tou cheio. Granda puta de merda". Eu sabia que aquele homem nao era de brincadeiras. Ele avisou-me que me espancava a serio se nao servisse de retrete por isso fui-lhe esfregando as coxas peludas enquanto via aquele cu a abrir devagar. Ele gemia mesmo à cabrao, à porco, e eu confesso que tava toda vaca cheia de tesao.
Cagou um toro enorme para dentro da minha boca. Foi aí que ele ficou mesmo machao. Chamou-me de tudo. Tirei o toro da boca e lambi-o na frente dele para ele ver a vaca que sou. De seguida limpei-lhe o cu com a lingua e pus a merda de novo na boca enquanto ele me montou por traz. Comeu-me toda na frente do espelho e ia obrigando-me a mamar a merda e a comer . Fez-me de tudo naquela noite. Usou velas, queimou-me com cera, espancou-me com cinto, prendeu molas na minha lingua, mamas, cara.Ia mijando na minha boca e ás vezes mijava e escarrava para dentro da minha boca e dizia:"anda mistura e bebe porca."
Pensei que fosse embora depois, mas nao. Ficou la a dormir. Depois de eu ter tomado banho, fui para a cama e la tava ele a dar-me a mijada da noite. Disse-me que a segunda vez ia ser num pinhal, ia levar um pastor alemao e queria-me ver a ser montada por ele. Nessa mesma noite fodeu-me de novo enquanto dizia: "ai puta vou-te por a lamber um cavalo e quando eu dizia que adorava ele exitava-se mais. Apertou-me o pescoço e disse que me ia degradar sem limites. Quando eu me vim nesse momento, foi quando ele percebeu que podia fazer o que quisesse comigo e abriu o jogo. Disse-me que era casado mas que tinha percebido que eu era mesmo um monte de merda. Falou-me que tinha decidido so la ir para me usar mas como viu que eu nao valia mesmo nada propos-me ir render para ele num pinhal.Disse-me que era uma pena uma vaca como eu nao ser usada a serio e quando eu lhe disse que sim que aceitava aquele homem escarrou-me na boca e disse-me: nao te estava a pedir, estava a dizer-te o que ias fazer a partir de hoje... e rebentou-me o focinho por eu ter dito que aceitava. "Tu nao aceitas, obedeces aqui ao teu Xulo".
Nunca um homem foi tao machao e tao Homem com H grande como aquele, é por isso que Ele ganha dinheiro comigo e sabe gozar a vida. Alguem assim por aqui?

publicado por Contos dos Leitores da Atrevida às 18:29
link do post | comentar | favorito

.CONTOS

.pesquisar

 

.Fevereiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28


.Posts recentes

. A caminho do Hotel

. De regresso a casa

. A Rainha da noite...

. Passagem de Ano a 3

. Leitura em dia

. Uma Estranha no café..

. ...

. Fodi a amiga da minha mul...

. Eu e o Pastor Alemao

. Broche no Trabalho

. Paragem inesquecivel

. Os gemidos do quarto ao L...

. Paragem inesquecivel

. Primos da minha Mulher

. O meu homem a dias

. Ferias nos Açores

. Desejos GAY

. Como eu já tinha contado ...

. O desafio

. EU Mais minha Mulher e Ou...

. Conto erotico de Natal

. Conto erotico de Natal

. O sonho

. A Frincha da Porta eu Ent...

. Amiga Carente

. Uma Mulher ...

. Divinal...com imenso praz...

. Sessao GAY

. Bom Menage

. No Bar onde Trabalhei

.Arquivos

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds