Sábado, 26 de Abril de 2008

Campismo tb é lugar



Campismo Também é Lugar.

Os nomes são ficticios.
Boas amigos tudo bem, sou uma moça que anda com um rapaz, do Porto, de nome Carlita e Miguel, a Joana tem 25 anos, é morena, olhos e cabelos castanho, baixa e magra e o Miguel 24 anos, moreno, 1.77, olhos castanhos, cabelo castanho curto, 65kg.
A História, que eu, Carla vou relatar aqui passou-se no último verão, connosco no Parque de Campismo de “Rio Alto”, perto da Póvoa do Varzim, foi a altura que me meti com um rapaz muito giro. Um de muitos.
Estávamos já lá a um dia, quando vimos a chegar um grupo de 5 pessoas, 3 rapazes e 2 raparigas, ficaram mesmo ao nosso lado, começaram a montar as 3 tendas,
Pareciam ser pessoas simpáticas e brincalhonas, eles vieram ter connosco, para ver se podiam ligar a ficha deles a nossa, e ajudavam a pagar, o Miguel que já faz campismo há mais de 20 anos, disse logo, que podiam ligar, mas que não tinham de pagar nada, eles como é óbvio agradeceram.
O rapaz que não tinha companhia, e que estava sozinho numa tenda, era girinho, olhos azuis, cabelo claro curto, magro, mas bem formado, justiça seja feita, era um borracho, fiquei impressionada com ele, mal o vi. Uns dias depois reparei que ele olhava para mim, com aqueles olhos a insinuar alguma coisa, que se chama, excitação.
Ele era alto, andava sempre de calções branco, daqueles meios transparentes, que se notava tudo por baixo, de chinelas, e com o tronco a mostra, tronco esse delicioso, bem trabalhado, e chamava-se Leandro.
Já passados mais alguns dias, ele veio pedir se tinhamos sal, nesse dia o Miguel, não estava lá, tinha ido à cidade meter gasolina no carro, por isso estava sozinha com uns calções e um top, sem nada por baixo, e eu disse-lhe para ver no saco azul que estava a entrada da tenda, ele foi lá ver, e passado algum tempo disse-me, que não via nada lá, que só tinha roupa, eu fiquei envergonhada, por ele estar haver a minha roupa interior eu fui ver lá onde tinha posto o sal, ao entrar na tenda eu ia a rir-me, ele também se riu, mas sempre a olhar-me, e ao mesmo reparei que ele estava um pouco excitado. Ele repara que eu notei, e pergunta-me se o meu Miguel não estava e eu disse-lhe, que tinha saído, ele então de graça, diz: “ Como é que se deixa uma mulher sozinha e sem roupa por baixo,”.
Para ser franca, até gostei ouvir aquilo. De tarde nesse mesmo dia, eu estava na piscina com o Miguel, apanhar sol, e o grupo do Leandro paçam por nós e dissem se podem ficar ao nosso lado, dissemos logo que sim. Eles lá se deitaram, e quem ficou ao meu lado, o Leandro, de repente fomos ao banho, mas eu tinha que ser rápida, pois tinha que me secar para ir ligar a minha mãe, pois o meu pai tinha ficado doente. Lá dei o meu mergulho, sequei-me e fui para a tenda, ligar a minha mãe.
Já tinha ligado a minha mãe, fui lavar a roupinha, de repente chega uma pessoa e diz olá e eu olho e vejo que é o Leandro, ele também foi lavar a dele, e começamos a falar, um pouco de tudo, houve uma altura, que ele pergunta-me a quanto tempo estava com o Miguel disse-lhe a 3 anos, e depois pergunta-me se já o tinha traído eu disse que não. Mais a frente ele fica a olhar para as minhas cuecas, que tava a lavar e disse-me:
-elas devem ficar melhor no teu corpo:
-Eu, gostavas ver como ficam?
-Leandro, pessoalmente prefiro ver-te sem elas, é mais excitante.
E continuamos nesse tipo de conversa, de repente peço-lhe que ele olhe para o lado, que queria trocar de calções, pois aqueles que tinha vestido estavam sujos, e ele disse que queria ver-me a mudar, eu disse-lhe que não podia pois não tinha nada por baixo, e lá tivemos breves minutos a discutir sobre aquilo e lã ele cedeu. Mas pelo sim e pelo não fui para um dos cantos de costa voltadas, para ele não ver, mas mesmo assim já eu estava sem o calção, eu já ia vestir os outros sinto uma mão na minhas costas, ele diz, que agora queria ver o resto, eu disse que resto, ele essa rata, quero vê-la e comê-la, e também quero-te chupar esses seios, eu disse-lhe que podia vir alguém, ele nem quis saber começou a tocar-me, então decidimos ir para a tenda dele, lá tivemos um bom bocado. Mal chegamos a tenda ele beija-me e tira os calções, e de fora lá ficou um grande pau, pronto a ser bem chupado, nem excitei, agarrei-me logo, aquilo. Quando acabamos de fazer, ele diz-me que mal me viu, ficou também impressionado cmg, e que começou-me a observar mais de perto, até me disse que eu uma noite fui ao wc, tomar banho, e que sem ninguém ver também entrou lá e põe-se no duche ao lado em cima de um banco a ver-me e que se masturbou.
Também me pediu para eu se durante a noite as vezes se tivesse vontade e ter com ele a tenda, então numa das noites eu fui lá ter o Miguel dormia bem, eu sai devagar, sem fazer barulho, quando chego a tenda dele ele tava a dormir, reparei que dormia como um anjo, e nu. Ele não deve ter me ouvido a entrar pois que continuou a dormir, eu como vi que ele tava nu, comecei a mexer-lhe no pau, ele acordou e disse-me tas aqui, não te esperava, eu disse-lhe que tinha vontade de fazer loucuras durante a noite toda. Começamos a beijar-nos, acariciar-nos, esfreguei-me toda nele, ele lambeu todo o meu corpo, enquanto seus dedos me estimulavam profundamente. O prazer que eu sentia naquela hora é indescritível. Ele estava preocupado em dar-me prazer, em fazer-me gozar, em me fazer chegar a um extremo, que talvez nunca tinha chegado antes. Eu estava a gozar, sem parar, bem como ele. Ele veio-se na minha boca e pediu-me para eu deixar passar pela garganta o leite dele, assim aceitei. Só depois ele me penetrou, coma habilidade e a doçura coma qual imaginava desde do 1º dia que o vi. E comeu-me em primeiro comeu a minha ratinha, depois comeu-me o cuzinho, diga-se que ate a data nunca tinha feito anal. Moral tive a noite de sexo mais louca da minha vida até hoje, ainda hoje penso nessa noite.
Andamos assim cerca de 15 dias, o Miguel não deu por nada, eu quando acabou as férias contei-lhe tudo, tivemos alguns momentos de choque, mas no final ficou tudo bem. Até hoje penso no Leandro, se ele vir isto, espero que me responda.

Também aceito sugestões e comentários

Voltarei com mais histórias, minhas.

Beijos

Carlabotelho@aeiou.pt

publicado por Contos dos Leitores da Atrevida às 22:49
link do post | comentar | favorito

.CONTOS

.pesquisar

 

.Fevereiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28


.Posts recentes

. A caminho do Hotel

. De regresso a casa

. A Rainha da noite...

. Passagem de Ano a 3

. Leitura em dia

. Uma Estranha no café..

. ...

. Fodi a amiga da minha mul...

. Eu e o Pastor Alemao

. Broche no Trabalho

. Paragem inesquecivel

. Os gemidos do quarto ao L...

. Paragem inesquecivel

. Primos da minha Mulher

. O meu homem a dias

. Ferias nos Açores

. Desejos GAY

. Como eu já tinha contado ...

. O desafio

. EU Mais minha Mulher e Ou...

. Conto erotico de Natal

. Conto erotico de Natal

. O sonho

. A Frincha da Porta eu Ent...

. Amiga Carente

. Uma Mulher ...

. Divinal...com imenso praz...

. Sessao GAY

. Bom Menage

. No Bar onde Trabalhei

.Arquivos

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds