Quarta-feira, 11 de Junho de 2008

Uma Tarde de S.M


Ola amigos
Deixo-vos mais uma aventura para se deliciarem-se que aconteceu dia 17 de Abril de tarde.
Depois de almoço estava em casa sentada no sofá e começou a dar-me vontade de fazer alguma coisa diferente o tempo também ajudava a pensar em coisas mais intimas, lá fora chovia copiosamente e o desejo de sexo subia cada vez mais por mim acima.
Liguei a Tv na TVI e mudei para o chat do teletexto “para quem não conhece” pag. 604.
Todos os anúncios que iam passando nada me chamava atenção via-se que eram pessoas que não tinham que fazer e que no fundo procuravam alguém para conversar por sms. Ao fim de alguns minutos e já pensando em desistir eis que vejo um anuncio que me chama atenção: Homem 40tão do Norte da ajuda de cem “flores” a senhora dominadora para me castigar e bater nas bolas nº telemóvel “x”, enviei-lhe uma mensagem a dizer que estava interessada embora não sabia muito bem o que ele queria.
Ele rapidamente me respondeu a dizer que era do Norte tinha 46 anos e que era muito submisso e que gostava de estar com uma pessoa que entende-se isso e que o castiga-se violentamente principalmente nas “bolas”. Francamente fiquei entusiasmada com a ideia até porque seria uma coisa diferente, então pedi-lhe para ligar para falarmos e ver se chegávamos acordo, o que ele fez de imediato.
Marcamos encontro no Jumbo da Maia dai a hora e meia porque tinha um local sossegado ai perto onde podíamos estar a vontade.
Fui tomar um banho, vesti-me com uma lingeri; tanguinha, meia liga e soutien tudo preto, e calcei umas botas de cano alto e com um salto de cerca de 10cm, além disso carreguei mais do que o normal na maquilhagem que me dava um ar de dominadora sádica eheheheh, juntei alguns acessórios entre eles uma espécie de cacetete em borracha que comprei a uns anos atrás numa sex-shop e pus-me a caminho até ao local combinado.
Cheguei, liguei-lhe a dizer que já lá estava, minutos depois ele apareceu ligou-me a dizer quem era e qual o carro dele dirigi-me para lá, entrei e depois de cumprimentarmo-nos seguimos caminho para o tal local que ele falou, (não vou revelar por razões obvias), ao chegar e depois de termos falado de coisas estúpidas como por exemplo o tempo, ele lá me foi dizendo que adora ser submisso e ser mal tratado, adora que lhe batam sem dó nem piedade, aquela situação estava-me a provocar dois tipos de sentimentos, um de tesão, porque eu adoro mandar eheheheh, outro de receio porque nunca tinha feito uma coisa dessas pelo menos, a sério, já brinquei com o meu marido mas nada de aleijar e este individuo queria mesmo que o aleija-se. Seria capaz? Essa era a minha dúvida e receio.
Entramos no lugar combinado, um sitio acolhedor dentro de um armazém, mas todo preparado para haver umas aventuras; com uma cama feita, um wc, um computador efim parecia um local secreto para aventuras Sado masoquistas, para ser franca assustei-me um pouco com a situação e disse-lhe logo que não queria ser submissa e que o meu papel seria exclusivamente dominadora ao que ele respondeu que era de tal maneira submisso que chega ao ponto de tomar hormonas femininas, pensei este tipo é louco mas vamos ver o que acontece.
Olha, disse ele, vou ali atrás preparar-me, não te importas?
Não, disse-lhe eu.
Vai dai, ele foi para trás de um biombo ouvia-o a despir e pensei, no que me vim meter este tipo é louco, e ainda por cima é envergonhado, e eu que procurava uma tarde se sexo espectacular sai-me isto na rifa, porra, vou-me mas é embora….. Mas não, minutos depois aparece-me ele com uma lingeri feminina e de salto alto, toda putinha e pergunta-me: “gostas?”
Eu fiquei sem palavras não estava a espera daquilo mas para ser franca agradou-me até porque já fiz algumas brincadeiras deste género com o meu marido vestido-o de mulher e tratando-o como uma putinha, coisa que eu adoro lhe fazer.
Respondi-lhe: “nem sabes quanto, mas agora ajoelha-te e beija-me as botas rapidamente”, ao mesmo tempo que dizia isso tirava o tal bastão do saco, “anda rápido que vais levar com isto nesse cu”, bem ele parecia uma mola saltou para o chão e começou logo a beijar e a lamber as minhas botas, comecei por lhe bater com o bastão do rabo com pancadas levezinhas enquanto lhe chamava nomes “anda paneleiro lambe-me bem essas botas” ao que ele pedia “bate com mais força, não tenhas medo bate forte, eu aguento” ó palavra que disses-te comecei cada vez com mais força a bater naquele cu que estava a ficar vermelho e ele gemia de prazer e eu cada vez estava mais molhada porque aquilo provocava-me muita tesão talvez se calhar por ser novidade.
“Então queres que te bata nas bolas?” sou franca sempre tive essa curiosidade até porque a maioria dos homens não suportam dor nesse local. “Sim quero” disse ele.
“então levanta-te e põe-te encostado a cama com as pernas abertas” e assim ele fez pôs-se em prancha com as pernas abertas e braços em cima da cama e eu por traz batia-lhe por baixo nos tomates enquanto lhe chamava nomes e exigia que me chama-se de Rainha, cada vez batia mais de força e ele urrava como um boi “ai minha rainha, sim bate com mais força” dizia ele, e eu pimba mais uma varada cada vez mais de força até se ouvia o assobiar do bastão, francamente até estava a ficar com medo de o aleijar a sério mas aquilo estava a dar-me muita tesão como nunca imaginei, pensei “nasci para isto”.
“Agora chega vais lamber a rata quero-me vir toda, anda paneleiro lambe-me bem ou levas mais porrada” pus-me deitada de barriga para o ar e ele começou logo a lamber-me enquanto eu lhe agarrava na cabeça e o obrigava a lamber cada vez mais sentido até que estava a ficar sem respiração. “Não pares filho da puta, senão levas mais, isso paneleiro lambe que me quero vir na tua cara” bem amigos nem parecia eu a falar, até que começo a vir-me como uma louca acontecendo uma coisa que nunca tinha me acontecido talvez pelo excesso de excitação, começo a deitar algumas pingas de xixi ao que lhe exigi que lambe-se e ele assim fez, “lambe porco, cão de merda, lambe o meu mijo” foi quando sinto ele a berrar como um louco estava a vir-se todo para o chão como um cão sem sequer tocar na piça, “isso cão vem-te e lambe”……
“Agora para, estou satisfeita e cansada, de tanto bater”, fomos lavar-nos como se nada tivesse acontecido, francamente estava um pouco envergonhada, pois tinha-me transformado numa pessoa diferente que nem sequer sabia se conseguia ser, vestimo-nos e fomos embora até porque ele tinha que ir trabalhar.
Só posso vos dizer A D O R E I esta minha nova faceta e espero ter uma próxima rapidamente, mas não se assustem porque continuo a gostar muito do método tradicional.
BEIJOS A TODOS
ANA
publicado por Contos dos Leitores da Atrevida às 14:39
link do post | comentar | favorito

.CONTOS

.pesquisar

 

.Fevereiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28


.Posts recentes

. A caminho do Hotel

. De regresso a casa

. A Rainha da noite...

. Passagem de Ano a 3

. Leitura em dia

. Uma Estranha no café..

. ...

. Fodi a amiga da minha mul...

. Eu e o Pastor Alemao

. Broche no Trabalho

. Paragem inesquecivel

. Os gemidos do quarto ao L...

. Paragem inesquecivel

. Primos da minha Mulher

. O meu homem a dias

. Ferias nos Açores

. Desejos GAY

. Como eu já tinha contado ...

. O desafio

. EU Mais minha Mulher e Ou...

. Conto erotico de Natal

. Conto erotico de Natal

. O sonho

. A Frincha da Porta eu Ent...

. Amiga Carente

. Uma Mulher ...

. Divinal...com imenso praz...

. Sessao GAY

. Bom Menage

. No Bar onde Trabalhei

.Arquivos

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds