Quarta-feira, 14 de Maio de 2008

Eu + Ela + Amigo


Esta história passou-se a semana passada e é verdadeira.
Tenho 34 anos e a minha mulher (Susana) 29 somos casados à 7 anos e temos uma vida sexual satisfatória, no entanto temos muitas fantasias que partilhamos mas nunca realizamos.
Entre essas fantasias estava a de estarmos com um outro homem, mas não um desconhecido, ela tinha a fantasia de estar com um amigo de infância que quase tinha sido seu namorado (Zé).
Ora o Zé era um rapaz da sua idade e que era farmacêutico na farmácia onde costumamos ir, certo dia ao final da tarde fomos à farmácia que estava quase a fechar e convidamo-lo para jantar num restaurante que havia mesmo em frente, o que ele de pronto aceitou.
A Susana parecia um pouco assustada pois apesar de termos falado no assunto, nunca o fizemos de forma séria apenas o fazíamos nas horas de maior excitação. O jantar correu de forma cordial e não falamos nunca deste tema, no entanto eu podia ver na cara de ambos o desejo que sentiam, terminamos e fomos até nossa casa tomar mais um café.
Quando chegamos a Susana foi se por mais à vontade e para meu espanto vestiu um pijama de cetim branco transparente e sem mais nada por baixo, o meu pau estava já aos saltos assim como o do seu amigo a julgar pelo volume das suas calças.
Para que as coisas ficassem mais claras para todos sugeri vermos um filme do sexyhot o que ambos aceitaram de imediato, assim a Susana sentou-se no sofá no nosso meio e lá começamos a ver o filme.
Descaradamente a minha mulher passava a mão no meu pau por cima das minhas calças e olhava para mim à espera da minha aprovação para fazer o mesmo ao seu amigo, que quase nem respirava tal era a sua timidez.
Depois de perceber que eu concordava ela começou com a outra mão a massajar o pau duro do Zé que estremecia, eu para aliviar um pouco a dor que me provocava as calças sobre o meu pau duro desaperto as calças e saco-o para fora, a Susana faz o mesmo com o pau do Zé e ali está ela como nos seus melhores sonhos com dois paus nas mãos.
A esta altura o calor dos nossos corpos já estava no máximo e a Susana inclinando-se um pouco sobre o Zé mete todo o seu pau na boca fazendo-lhe um broche que quase o arruma, eu vou-me despindo e assistindo deliciado à mamada que a minha mulher faz a outro, o Zé vai-se desinibindo e já tem dois dedos enfiados na cona da minha mulher, é agora a minha vez de ser mamado o que a minha mulher faz com mestria enquanto o Zé lhe lambe a cona e o cuzinho deliciado.
Estamos assim por algum tempo até que ela resolve que quer o caralho do Zé na sua cona, este não se faz rogado e num ápice voa para cima dela fodendo-a desalmadamente, ela grita sempre por mais e para meu espanto enquanto passa para cima dele pede que eu lhe enfie também na coninha, só pode estar louca penso eu quer dois paus enfiados na cona, mas lá vou eu e ao contrário do que eu esperava eles entram facilmente tal é a excitação que ela sente.
Era uma foda divinal sentir outro caralho colado ao meu a comer a cona da minha mulher, até que já sentindo que eu não aguentaria muito mais naquela posição ela pede que eu fique por baixo fodendo-a na cona enquanto o Zé lhe come o cuzinho.
Era de mais, menos para ela que queria muito mais, enquanto me beijava a orelha ela segredou-me que me queria ver mar o amigo, a excitação era de tal ordem que não resisti e mal saímos de dentro dela agarro no seu pau duro e depois de lhe retirar o preservativo engoli-o de uma só vez perante o ar de espanto do Zé que depressa se habituou à ideia e já gostava, mais gostou ainda quando a Susana se juntou a mim e lhe fizemos o maior broche da sua vida, enquanto ela lhe lambia também o cu como que preparando-o para a surpresa que ai vinha.
Ele a principio recusou mas perante a insistência da língua da Susana no seu cu e pau depressa cedeu e que foda deliciosa eu dei naquele cu enquanto a Susana avidamente lhe sugava o pau, tirei para fora e pedi a ambos para me chuparem até eu me vir na cara deles, o que fiz com abundância para seu consolo.
Faltava agora o nosso amigo vir-se e decidi retribuir-lhe oferecendo-lhe a minha boca e da minha mulher para que se viesse nas nossa bocas o que ele fez como um animal tal a quantidade de leite com que nos brindou que eu e a minha mulher aproveita-mos enquanto nos beijávamos, pois ao contrario do que eu esperava tinha um sabor agradável.
Agora estamos à espera que ele convença a namorada (um avião de se lhe tirar o chapéu) a participar numa farra destas, o que segundo ele não deve ser difícil esta já lhe havia confessado a fantasia de estar com um casal, se tal acontecer pode ser que um dia destes eu vos conte.
Fiquem bem.
publicado por Contos dos Leitores da Atrevida às 16:53
link do post | comentar | favorito

.CONTOS

.pesquisar

 

.Fevereiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28


.Posts recentes

. A caminho do Hotel

. De regresso a casa

. A Rainha da noite...

. Passagem de Ano a 3

. Leitura em dia

. Uma Estranha no café..

. ...

. Fodi a amiga da minha mul...

. Eu e o Pastor Alemao

. Broche no Trabalho

. Paragem inesquecivel

. Os gemidos do quarto ao L...

. Paragem inesquecivel

. Primos da minha Mulher

. O meu homem a dias

. Ferias nos Açores

. Desejos GAY

. Como eu já tinha contado ...

. O desafio

. EU Mais minha Mulher e Ou...

. Conto erotico de Natal

. Conto erotico de Natal

. O sonho

. A Frincha da Porta eu Ent...

. Amiga Carente

. Uma Mulher ...

. Divinal...com imenso praz...

. Sessao GAY

. Bom Menage

. No Bar onde Trabalhei

.Arquivos

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds