Sexta-feira, 29 de Fevereiro de 2008

O Cão Pagou


Coloquei um anuncio a ofereçer-me como doméstica, claro que o assunto tem o seu lado sexual, então a ideia é, eu cobro um x por cada quarto e tipo de limpeza, e a pessoa que paga pelos meus serviços de domestica tem direito a abusar de mim as vezes que quizer como quizer, até terminar o serviço, claro que não é barato, mas dá muito prazer.
Muitas vezes isto pode ser bizarro, alguns roles-plays são pedidos e etc, mas o mais estranho de todos deu-me muito prazer.
Uma pessoa contratou-me para limpar um quarto, e fez-me a proposta de 100euros, eu aceitei claro.
Vesti-me como me pediu, mini-saia preta meias de rede ligas, sapato de salto alto, top preto, um pouco estilo de menina que gosta de provocar, e fui, cheguei entrei ele passou o dinheiro para mão e disse-me, gostei de ver bem vestida, pos a mão no meu cu e enfiou o dedo dentro dele... - Fio dental cu bem lub estas como pedi, agora é assim, quem te esta a pagar não sou eu, é o meu cão, o quarto a limpar é ali no quintal a casota dele, e quem te vai abusar é ele que dizes??

Eu fiquei com o coração a pulsar mais forte e como vontade de dizer que não, alias o cão dele é um braco alemão, e mais pareçe um cavalo que deve ter um pau gigantesco.
Disse-lhe:
-Acho que não posso aceitar como me vou proteger?
- Com ele não precisas não existe doenças que se transmitem, e pelo aspecto desse cu, deves gostar de sentir isso bem cheio de esperma!

Fiquei com vontade de dizer que sim, até que ele pega em mais 100 euros e poe-me na mão dizendo que pelo menos tenho de deixar ser fotografada, eu não resisti e aceitei.

Entrei para o quintal o cão veio logo ter comigo era amistoso, e ainda bem, fiz-lhe festinhas na cabeça no dorço e passei-lhe a mão no pau, que começou logo a crescer, e ja era grande e grande tomates, eu estava a ficar doida, dirigi-me logo a casota dele, e ele começou a meter o focinho debaixo da minha saia a cehirar-me o cu, a primeira vez assustei-me mas deixei estar, até que sabia bem, e era estranho pois ainda nem estava de joelhos, senti a lingua dele a lamber-me o cu e isso exitou-me logo, ajoelhei-me e começei a limpar o inerior da casota, e o cão continuava a lamber-me o cu, e eu mais doida, cheguei-me um pouco mais para fora da casota, e o cão não perdeu tempo, saltou-me para cima das costas e sentia o pau dele a bater-me nas nadegas, tinha de o ajudar.
Cheguei com a minha mão no pau dele, era enorme e grosso, fiquei com medo de nao aguentar felizmente meto lubrificante dentro de mim antes de um encontro assim quando um pau for a entar faço um pouco de força e sai um pouco de lub, assim fiz, e encontei o pau dele a mim.
Em pouco intanste, o pau dele socava-me o anus, com os seu movimentos caninos, até que começou só a entrar um pouco até, um movimento mais brusco me faz quase bater com a cara na casota dele, e fez-me gritar um pouco, ele meteu-o de uma só vez, e doeu, sentia-o todo dentro de mim, a principio desconfortavel mas depois cada sulco que ele dava eu so ficavama exitada, ja estava a vir-me e tudo, estava a adorar, até que começei a sentir mais algo a querer entrar e sabia que os cães tinham o tal nó, mas nao me assutei,deixei, e quase me arrependi, pois ja estava quase a vir-me outra vez,quando dilatei um pouco mais o cu quase rasgou-me, mas entrou tambem,e nesse momemnto que entyrou senti-me logo a inchar como se não evacuasse á dias, estava a encher e estava tambem a ficar com calor, muito calor, so transpirava, e vinha-me outra vez, o dono do cão nao parava de tirar fotos e isso deixa-me mais doida ainda, o cão parou as sacudidelas, e ficou agarrado a mim,eu estava exausta nem me consegui mexer, tambem começei a sentir que estava toda arranhada, de lado e nas costas, senti a cauda do cão a bater-me nas nadegas olhei para tras e la estava ele de costas para mim, fiquei assim a espera, até que se soltou ao final de um longo periodio de espera e com ajuda do dono do cão, nesse instante, senti-me a despejar o esperma do cão pelas minha pernas, levantei-me compus um pouco mais e limpei-me, quase que nao me ahuentava nas pernas e fui para casa, pelo caminho tive de me limpar uma data de vezes, imaginem por que???
e claro que agora vou uma vez por semana satisfazer este cão.
publicado por Contos dos Leitores da Atrevida às 21:59
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 28 de Fevereiro de 2008

Sexo Num Casamento


28 de outubro de 2006, uma data que nunca esqueçerei!!!!!
fui convidado para um casamento da prima da minha namorada.
passei em casa da minha namorada para ir-mos pra igreja, assim que entrou no carro fiquei logo doido. ela vinha como eu adoro, saia pelo joelho com meias liga pretas e sapatos altos. Deus me perdoe mas estava na igreja e só pensava em saltar-lhe pra cima. depois de chegar-mos a quinta chique pro copo de agua e de dar-mos a prenda a prima diz-me ela - agora vou-te dar a tua prenda - e leva-me para o wc das mulheres. tranca a porta , levanta a saia e diz-me - não percas tempo e sê rapido - , eu fiquei pasmado pois sempre tive a fantasia de fazer num local publico e como que fiquei sem reacção (ja sei que estam a pensar que gay), mas fiquei surpreendido, nisto ela tira-me o penis e da-me uma secção de oral fantastica, ja estando bem excitado vira-se de costas.......durou cerca de minuto e meio!!!as pessoas ja estvam fartas de bater a porta e saimos a pressa. ja na nossa mesa com a familia pergunta a irma dela, - o que é isso branco na tua meia ???? - ooooppppssss
publicado por Contos dos Leitores da Atrevida às 19:20
link do post | comentar | favorito

Fantasia Mulher Satisfeita



O relato que se segue aconteceu em fins de Maio e é realidade.
Eu e a minha mulher ( Carla) somos casados à 12 anos. Eu tenho 41 anos ela 39 anos. Temos tido uma vida sexual normal. Com o passar do tempo, a monotonia na nossa vida sexual instalou-se e começámos a conversar um com o outro de que teríamos que fazer algo diferente.
Então a Carla confessou-me que tinha uma fantasia que era ver-me a fazer sexo com outro homem. </font></div>
Fiquei estupefacto mas ela contou-me que numa viagem de trabalho que fez a Itália, foi a uma discoteca a Florença onde havia alguns Gays ( segundo ela super bonitos) os quais se acariciavam um aos outros o que a deixou super excitada. Confessou-me ainda que um dia alugou um filme de Gays num clube de vídeo, tendo-se masturbado que nem uma louca pois ao ver 2 homens juntos dava-lhe imenso tesão. Eu disse-lhe que iria pensar na ideia.
Passado uma semana, a Carla convidou um colega dela para vir jantar um sábado a nossa casa. Eu não estranhei pois ela disse-me que o colega vinha a ajudar-lhe a fazer um trabalho ( a minha mulher é professora do secundário).
O Rui era um rapaz com um corpo bem definido e é bastante simpático. Depois do jantar, o qual foi bem regado com vinho tinto, estávamos já todos animados, tanto mais que durante jantar tivemos algumas conversas mais picantes tendo a minha mulher relatado qual era a fantasia dela ( ver-me a ter sexo com outro homem).
Quando vou-mos para a sala, com um copo de whisky não mão, a Carla deixou-nos momentaneamente sozinhos, tendo o Rui me confessado que se eu quisesse-se satisfazer a fantasia da Carla, que não se importava de ter relações comigo. A Carla entretanto entrou e apercebeu-se da conversa, tendo aproveitado para insistir connosco para nos tocar-mos. A Carla sentou-se no meio dos dois e apara meu espanto começou a apalpar-me o meu caralho e a beijar o Rui. Fiquei algo embaraçado mas para meu espanto a minha piça começou a ficar dura e eu cheio de tesão. A Carla tirou a minha piça para fora das calças e começou a fazer-me um broche. Convidou depois o Rui a ajudá-la na mamada que me estava a fazer, tendo este logo de imediato agarrado na minha piça e gulosamente chupava-a cheio de prazer. A minha mulher notou que eu estava a gostar da brincadeira e então despiu-se toda e começou de seguida a mamar a piça do Rui a qual era bastante grande e bem tesa. O Rui acabou por se despir e beijou-me na boca com bastante carinho.
 Eu fiquei ainda com mais tesão e comecei também a beijar o Rui. O tesão já era enorme , tendo passado a fazer um broche ao Rui.
A Carla foi então buscar um vibrador e meteu-mo bem lubrificado no meu cu.
 Não desgostei do que ela fez, o qual só aumentou mais o meu tesão. Depois o Rui pediu-me para o penetrar o qual o fiz com bastante entusiasmo e tesão. A Carla chupava entretanto a piça do Rui. Passado 20 minutos de estarmos todos a foder que nem uns perdidos a Carla disse-nos que tinha uma surpresa para nós. Então telefonou à mulher do Rui para vir ter a nossa casa. Passados 15 minutos a Sandra estava em nossa casa. Então as nossas mulheres contaram-nos que tinham preparado este encontro e a Sandra tinha dito à Carla que o Rui se excitava a ver com ela filmes Gay, tendo deduzido que não se importasse de ter relações com outro homem. Na realidade foi o que aconteceu. O resto da noite foi de muito e bom sexo.

publicado por Contos dos Leitores da Atrevida às 18:45
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2008

Cão amante minha mulher


Eu a minha mulher estamos casados à 7 anos. Ela tem 34 anos e eu tenho 35 anos. Vivemos no interior do país e temos uma casa toda morada e com grades. O objectivo das grades é essencialmente pelo facto de termos um cão da raça Galgo o qual além de companhia também nos guarda a casa. O nosso cão tem um abrigo no exterior da nossa casa onde dorme, mas anda sempre á solta à volta da casa. No últimos 6 meses tenho constatado por diversas vezes quando chego a casa, que o nosso cão anda a passear dentro de casa. Esta situação é desagradável , pois além de deixar pelos pela casa pode partir algum objecto. Já pedi à minha mulher por diversas vezes que não quero o cão dentro de casa, mas a situação continua.

O mistério do cão dentro de casa, foi descoberto finalmente no sábado passado, quando tendo eu ido para uma reunião para o Porto, que deveria demorar todo o dia, acabou a seguir ao almoço, tendo eu regressado a casa por volta das 16 horas quando era suposto eu só chegar por volta da 20 horas.

Quando cheguei a casa, mais uma vez constato que o meu cão não estava na parte de fora da casa, pois quando eu chego ele costuma vir a correr para brincar.

Entrei em casa e para meu espanto o cão também não apareceu. Dirigi-me para a zonas dos quartos e começo a ouvir a minha mulher a gemer de prazer e ligeiros ganidos do meu cão. Quando chego á porta do meu quarto, que tinha a porta entreaberta, vejo a minha mulher completamente nua sobre a cama e o nosso cão a lamber-lhe a cona deliciando-se. Fiquei espantado com o que via. A minha mulher apalpava as mamas e puxava nos bicos que nem uma louca cheia de tesão enquanto o cão a lambia.

Refira-se que a minha mulher tem um belo corpo, com umas mamas grandes e tem sempre a cona depilada. Eu adoro lamber aquela cona e pelos vistos o meu cão também.

O meu espanto inicial, começou gradualmente a dar lugar a excitação e comecei a ficar com o meu caralho a crescer-me nas calças.

Passado um pouco, o meu espanto e o meu tesão aumentaram grandemente quando a minha mulher se virou e colocou-se de quatro. O Galgo já devia estar bastante habituado tendo de imediato saltado para cima da minha mulher tentando fodela por trás. A minha mulher também com grande treino, pegou na piça do cão e enviou-a no cú gemendo ao mesmo tempo de prazer como eu nunca a tinha ouvido gemer. O meu cão enrrabava a minha mulher como se estivesse a foder uma cadela. Mas o meu espanto, continuava. Vejo a minha mulher a enviar um vibrador na cona e a partir daquele momento, os gemidos de prazer deram lugar a gritos de louco prazer em que ela empurrava para bem fundo da sua cona o vibrador e o meu cão fodia-a como se fosse uma cadela cheia de cio. O meu cão estava cheio de cio e com muito tesão. E a cada estucada que dava no cú da minha mulher, esta já batia com a cabeça na cabeceira da cama. O meu tesão era tal que tive que tirar o meu caralho de dentro das calças e comecei a masturbar-me.

Passados alguns minutos a minha mulher veio-se completamente berrando de tesão como se estivesse louca. Depois de se vir, deixou-se cair sobre a cama tendo a piça do cão saltado fora do cú dela. O nosso cão continuava cheio de tesão e gania cheio de cio á volta da minha mulher. Ela então, deitou-se de barriga para cima e colocou o galgo em cima dela e começou a mastrubá-lo. Passado um minuto, a piça do cão deitava abundantemente leite para cima das mamas da minha mulher. Depois do cão se vir, este deitou-se completamente cansado ao lado da cama a lamber a piça. A minha mulher esfregava a esporra do cão nas suas mamas. Eu então não aguentei mais e entrei dentro do quarto. A minha mulher inicialmente ficou espantada e aflita, mas ao ver-me com a piça na mão, percebeu logo que eu tinha presenciado a cena e que tinha gostado.

Agarrou-me a piça com a mão e meteu-a na boca o só parou quando me esporrei enchendo-lhe a boca e a cara de esporra. Esta caía-lhe da boca e escorria para cima das mamas misturando-se com a esporra do meu cão.

Sem dizer-mos nada um ao outro, ela foi tomar banho e depois conversa-mos um pouco onde ela me contou que já fodia com o nosso cão à quase meio ano.

A partir daquele dia, sexo em nossa casa era muitas vezes feito a três. Eu a minha mulher e o nosso cão.</span>

publicado por Contos dos Leitores da Atrevida às 22:19
link do post | comentar | favorito

Ser Explorado e chuva


Sou louco por ser explorado e de chuva dourada eu comecei a trabalhar em lisboa, por isso tivede mudar-me para a capital. Aluguei um quarto, e passo a semana toda na capital e no fim de semana vou a casa visitar a minha familia e a minha namorada. Mas tinha um desejo louco que queria comprir, queria senir o pau vibrante , quente, na inha boca, queria ter aquele pedaço de carne bem dentro da minha boca, queria passar a lingua por todo o lado e sentir o leite quentinho a escorrer pela minha cara.
Aproveitei estar a viver em lisboa onde ninguem me conhece e decidi marcar um enontrocom um homem, num local isolado onde podesse preencher a minha fantasia.
Marquei com o flavio e o melhor amigo dele, o fernando. Ambos eram bons como o milho.

Não me fiz de rogado e assim qu estavamos no sitio ideal, ajoelho-me e começo a desabutuar as calças do flavio e do fernando. Os paus irtos estavam a minha frente, e eu agarrei-os e ia alternando entre os dois,indo intruduzido um enquanto ia mastubando o outro. O falvio e o fernando estavam a gostar, e eu estaa a adorar. Não demorou muito e ja estava a sentir os jactos quentes na minha cara, lambia-me para sentir o sabor tão bom do leitinho. Ainda queria outra coisa dos dois, queria ser regado comumachuva dourada, saida dos paus queria sentir o cheiro, o gosto, daqueles paus que estavam a dar-me tanta felicidade.
Adorei, e algo que adoro fazer

</span>
publicado por Contos dos Leitores da Atrevida às 20:43
link do post | comentar | favorito

Conto - Sexo a 3



Tudo começou quando ainda éramos noivos. </font>
Minha noiva, hoje esposa, 1,68 m, 57kg, um corpo maravilhoso, olhos castanhos. Linda.
Eu sempre gostei de exibir a Ana . Pedia para ela colocar roupas sensuais, sem ela perceber, quando saíamos, saia de perto e ficava observando os homens que, julgando que ela estava só, a olhavam de forma mais ousada.
Apesar de ser reservada em público, sempre foi muito quente na cama, fazíamos de tudo, sempre com muito tesão. Depois de casarmos, comecei-lhe a tirar fotos, que demonstrava um grande prazer em se exibir para mim. Naquela época não havia foto digital e eu me deliciava sabendo que, ao revelar as fotos, alguém podia ver minha deliciosa mulher nua. Apesar de nossa relação continuar sempre muito boa, mesmo após ter o nosso filho, quando fazíamos amor comecei a fantasiar com minha mulher na presença de uma terceira pessoa.
Nessa hora notava o quanto ela ficava mais excitada, os orgasmos eram muito mais intensos do que o costume. Passamos a usar um vibrador para simular a presença de outro macho, mas meu sonho era ver minha mulher com outro, de carne e osso. Dei a entender isso muitas vezes, mas quem acabou propondo foi ela.
Um calor subiu na mesma hora e fizemos amor loucamente, tivemos prazer como nunca tínhamos tido. Ficou decidido: colocaríamos um anúncio para encontrar um felizardo para ser o segundo homem da minha mulher que na altura tinha 29 anos.
Colocamos o anúncio e, entre muitas respostas, seleccionamos um candidato. Paulo, 31 anos, com muito boa aparência, corpo bem estruturado, pareceu-nos ser o homem ideal para realizar a nossa fantasia. A pedido de minha mulher, marquei um encontro para conhecê-lo, inicialmente, para não corrermos riscos.
Antes de ir ao encontro, já estava decidido que seria ele. Após conversarmos, marquei o dia em que finalmente iríamos realizar a nossa fantasia. Foram apenas dois dias de espera, mas, apesar de minha grande excitação a minha mulher não queria fazer amor comigo ela dizia que era para aumentar a minha excitação. No momento em que ficou decidido que sairíamos com o Paulo, ela decidiu que seria dele em primeiro lugar. No dia combinado, Ana se preparou com todo cuidado, sem me deixar ver. Estava um clima de arrepiar. Depois de um aperitivo num barzinho, em que nós três pudemos nos conhecer um pouco melhor, chegou finalmente a hora da pergunta, que ela tomou a iniciativa de fazer: vamos? Fomos no nosso carro, e ele no dele. No caminho combinei que, ao chegar ao hotel, iria deixá-los a vontade para descontrair. Chegando, fiquei na sala, enquanto o Paulo foi tomar banho e minha mulher esperou por ele junto de mim, fiquei olhando seu rosto de mulher excitada coloquei a mão por entre as pernas e notei que estava completamente molhada ela sorriu e afastou a minha mão, dizendo tem calma que hoje não vais ser tu o primeiro a comer. Logo, ele entrou, e eu fiquei em silêncio, o meu pensamento fazia com que a minha excitação aumenta-se cada vez mais, fiquei com meu pénis a doer de tão duro que estava, tive que o retirar para fora pois já não aguentava mais a pressão que ele exercia sobre as calças. A cena que estava a ver naquele momento era super excitante: minha mulher estava completamente nua, sendo abraçada e acariciada por outro homem, enquanto se beijavam apaixonadamente. Fiquei observando enquanto me ia masturbando lentamente, ela foi baixando seu corpo até conseguir chegar com a boca ao pénis dele, que estava duro como uma pedra. Ela chupava maravilhosamente, dava para ver nos olhos dele meio fechados o prazer que ela lhe estava dar, minha mulher arrancava gemidos do homem, que com as mãos segurava sua cabeça. Não aguentei mais e comecei a acariciar o rabinho dela e, ao passar a mão pela ratinha, percebi que estava bué encharcada, demonstrando o seu grau de excitação. Ana então virou-se para mim e, com a cabeça baixa, começou a me chupar, deixando o seu rabinho à disposição do Paulo. A nossa fantasia que tanto falávamos durante as nossas noites amor estava agora prestes a ser realizada na totalidade. Paulo começou a pincelar o seu pénis na coninha da minha mulher que, com sua mão, o dirigiu a entrada daquele magnifico buraco. Lentamente, o homem foi colocando o seu pénis e quando estava todo lá dentro, começou um vai e vem que fazia mexer o corpo dela e transmitia os movimentos à sua boca, que envolvia meu pénis. Minha mulher estava fodendo com outro! Só quem já passou por isso tem ideia da excitação que é. Me afastei um pouco e fiquei assistindo e me masturbando com a primeira foda de verdade da minha mulher com outro gajo. Paulo fodia-a na posição mais vulgar ela por baixo e ele por cima. Entre gemidos a minha mulher pediu para mudar de posição, ficando de quatro e chamou-me para fazermos um 69, enquanto fodia com outro. Que delícia chupar a cona dela enquanto via o pénis de outro homem entrando e saindo. A excitação estava muito grande, a Ana não conseguiu aguentar mais e libertou o seu primeiro orgasmo que foi bastante forte. Avisou: ah, vou-me vir, vou-me, não aguento mais e gozou deliciosamente mas como uma louca parecia que ela não fodia a séculos. Paulo, tinha o pénis apertado pelos espasmos causados pelo orgasmo da minha mulher, também não resistiu. Pude ver o pénis dele pulsando enquanto enchia o preservativo parecia que se ia esgotar por ali, minha mulher ia masturbando o pénis dele como quem ordenha uma vaca.
Claro como estava de baixo dela e desejava assistir nosso amigo a ter o orgasmo as custas da foda que deu na minha mulher, tive que ser rápido na saída para não perder a cena. Eu ainda não tinha tido orgasmo nenhum mas com esta cena estava em ponto de embolição e pensei no facto de ir comer a minha mulher depois de ter sido comida por outro homem, olhei para ela que estava cansada e tinha-se deixado cair na cama de barriga para baixo, foi junto dela e virei-a para cima levantando-lhe as pernas, meti o meu pénis com toda a força que foi facilmente acolhido pela sua cona que estava completamente inchada e húmida. Vi-me quase que imediatamente inundei aquela maravilhosa cona com o meu esperma . Nesse dia a Ana ainda fodeu mais duas vezes com nosso amigo e até fizemos uma dupla penetração, que era uma fantasia dela. Foi a primeira vez, mas ficou claro para nós os dois que não seria a última.

publicado por Contos dos Leitores da Atrevida às 02:04
link do post | comentar | favorito

.CONTOS

.pesquisar

 

.Fevereiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28


.Posts recentes

. A caminho do Hotel

. De regresso a casa

. A Rainha da noite...

. Passagem de Ano a 3

. Leitura em dia

. Uma Estranha no café..

. ...

. Fodi a amiga da minha mul...

. Eu e o Pastor Alemao

. Broche no Trabalho

. Paragem inesquecivel

. Os gemidos do quarto ao L...

. Paragem inesquecivel

. Primos da minha Mulher

. O meu homem a dias

. Ferias nos Açores

. Desejos GAY

. Como eu já tinha contado ...

. O desafio

. EU Mais minha Mulher e Ou...

. Conto erotico de Natal

. Conto erotico de Natal

. O sonho

. A Frincha da Porta eu Ent...

. Amiga Carente

. Uma Mulher ...

. Divinal...com imenso praz...

. Sessao GAY

. Bom Menage

. No Bar onde Trabalhei

.Arquivos

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds